Missão e Objetivos

Apoiar e informar portadores de Doenças Degenerativas de Retina (DDR’s) juvenis e ligadas a idade, e seus familiares, prestando-lhes serviços de qualidade nas áreas de Oftalmologia e Baixa Visão, e contribuir para a promoção e inclusão social de todos os cidadãos afetados por estas doenças.

Desta forma, a ARP propõe-se, nomeadamente, a:

  • Informar e apoiar as pessoas afetadas e portadoras de doença visual, em especial retinopatias, organizando um banco de dados com caráter científico, técnico e legislativo, mantendo a sua atualização;
  • Conhecer a incidência real da doença visual e promover campanhas nacionais de sensibilização, através de conferências, encontros e seminários com profissionais nacionais ou estrangeiros;
  • Colaborar e/ou tornar-se membro de associações, sociedades ou outras organizações nacionais ou estrangeiras, cujos objetivos sejam análogos ou convergentes aos da “ARP”;
  • Participar em acordos e negociações com o Governo ou qualquer autoridade da administração central, regional, municipal ou local, que possam beneficiar os objetivos da Associação, assim como o bem estar e a qualidade de vida do cidadão com doença ou deficiência visual;
  • Promover a realização de estudos científicos, podendo desenvolver um corpo de profissionais especializados, dinamizando intercâmbios com outros técnicos, nacionais ou estrangeiros;
  • Criar e desenvolver um corpo clínico e técnico multidisciplinar, nas áreas da oftalmologia, baixa visão, ortóptica, psicologia e reabilitação, que garanta o acompanhamento e a promoção da qualidade de vida e inclusão social, a pessoas com doença e/ou deficiência visual, em especial, de origem retiniana;
  • Contribuir para a promoção e integração sociocultural e profissional de todos os cidadãos com doença/deficiência visual;
  • Intervir, quando e das formas que considere mais adequadas, nas áreas da reabilitação sensorial, funcional e de ajudas técnicas, participando em atividades conducentes à prossecução destes objetivos;
  • Implementação de um centro de atendimento especializado, com vista à reabilitação e inclusão social de pessoas com deficiência visual;
  • Reunir condições para criar infra-estruturas, meios logísticos e humanos, para desenvolver respostas sociais nas áreas de Centro de Atividades Ocupacionais e Lar Residencial para pessoas com deficiência visual, nomeadamente, com situações socioeconómicas mais desfavorecidas;
  • Desenvolver uma valência de Centro de Formação Profissional Inclusivo, nas áreas que se julguem mais favoráveis à realização pessoal dos formandos e com um maior índice efetivo de empregabilidade.
  • Conhecer a incidência real da doença;
  • Promover campanhas nacionais de sensibilização através de conferências, encontros e seminários;Criar e desenvolver um corpo clínico e um serviço de oftalmologia que garanta o diagnóstico, o acompanhamento e o encaminhamento dos doentes afectados por DDR’s;
  • Promover a realização de estudos genéticos;
  • Intervir nas áreas da reabilitação sensorial e funcional, de forma a promover o aproveitamento eficaz do resíduo visual;
  • Contribuir para a promoção e integração sociocultural e profissional de todos os cidadãos afectados por DDR’s;
  • Colaborar e/ou tornar-se membro de associações, sociedades ou outras organizações nacionais ou estrangeiras.